Clarice definitiva, segundo o Estadão

No mês em que se celebram 100 anos do nascimento de Clarice Lispector, os principais veículos do país vêm publicando uma série de matérias, listas, entrevistas etc. para marcar a data. Abaixo, seleção publicada pelo Estadão de “10 obras definitivas” da escritora.

Perto do Coração Selvagem – Clarice Lispector | Le Livros

-“Perto do Coração Selvagem” – 1943

Primeiro romance publicado por Lispector, ainda aos 19 anos,  narra a vida da protagonista Joana da infância à maturidade, trazendo conflitos mais íntimos e uma voz mais próxima das vanguardas literárias modernistas em termos de linguagem, como Virginia Woolf e James Joyce.

-“O Lustre” – 1946

Outro romance da juventude de Clarice, narra a vida de Virgínia, uma protagonista mórbida, para quem a morte se anuncia desde a infância. 

-“Laços de Família” – 1960

Vencedora do prêmio Jabuti em 1961, a coletânea de contos retrata pessoas comuns que vivem situações de epifania em seus cotidianos.

A Maçã no Escuro – Clarice Lispector | Le Livros

-“A Maçã no Escuro” – 1961

Narra a história de Martim, que busca uma nova existência, refutando os valores defendidos por ele até então, após fugir da cena do assassinato de sua mulher.

-“A Paixão Segundo G.H.” – 1964

G.H. é uma dona de casa, mãe e mulher de classe média que demite sua empregada e decide organizar o quarto onde a funcionária morava. Embora o cômodo esteja limpo, ela se depara com uma barata e aí surge uma das mais icônicas cenas da literatura brasileira.

-“Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres” – 1969

Narra a história de amor entre Loreley (ou Lóri), filha de uma família abastada que sai do interior para viver no Rio de Janeiro, e Ulisses, professor de filosofia em uma Universidade.

-“Água Viva” – 1973

Elaborado a partir de crônicas publicadas na imprensa, o livro radicaliza a experiência de escrita da autora, tornando-se híbrido e sem um tema definido.

A Via Crucis Do Corpo - Clarice Lispector - Traça Livraria e Sebo

-“A Via Crucis do Corpo” – 1974

Na obra de tom erótico, Lispector presta também homenagens formais a autores que desafiaram a moral (e o moralismo) por meio de sua escrita, como Nelson Rodrigues.

-“A Hora da Estrela” – 1977

Último livro publicado em vida pela escritora, narra a história de Macabéa, uma retirante que leva uma vida banal, mas descobre ser vítima de tuberculose. Ela tenta saber mais sobre seu futuro em uma cartomante, mas as previsões acabam não se concretizando. 

-“A Descoberta do Mundo” – 1984

Reúne crônicas escritas para o Jornal do Brasil de 1967 a 1973 sobre temas dos mais variados, de comentários sobre o noticiário até suas angústias e questões mais filosóficas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s