Brasileiros na disputa do Hans Christian Andersen

Ilustrador por acaso, mineiro Nelson Cruz coleciona Jabutis - Boas Novas
O ilustrador Nelson Cruz e o Jabuti conquistado na edição 2018 do mais tradicional prêmio literário do Brasil

Marina Colasanti e Nelson Cruz são os candidatos brasileiros ao Prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantil e juvenil. Colasanti concorre pela quarta vez consecutiva e Cruz pela segunda vez. Concedido a cada dois anos, o prêmio já tem entre seus laureados os brasileiros Lygia Bojunga (1982), Ana Maria Machado (2000) e Roger Mello (2014). Serão 12 finalistas, seis em cada uma das categorias de Escritor/Escritora e Ilustrador/Ilustradora, que, segundo o site PublisNews, deverão ser conhecidos na Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha. A entrega da medalha, por sua vez, deverá acontecer no Congresso Bienal do Ibby (International Board on Books for Young People), previsto para acontecer em 2022, na Malásia.

Vaga-lume de volta com releitura de Gógol

Capa de

Depois de 13 anos sem publicar nenhuma título, a Coleção Vaga-Lume, uma das principais iniciativa editoriais na literatura juvenil do país e responsável pela formação de várias gerações de leitores a partir da década de 1970, acaba de ganhar um novo volume. “Ponha-se no Seu Lugar”, assinado por Ana Pacheco e com projeto gráfico de Bernardo França, é uma releitura do clássico “O Nariz”, de Nikolai Gógol.

Os maiores sucessos da Vaga-Lume*

  1. “A Ilha Perdida” – Maria José Dupré
  2. “O Escaravelho do Diabo” – Lúcia Machado de Almeida 
  3. “A Turma da Rua Quinze” – Marçal Aquino
  4. “Meninos Sem Pátria” – Luiz Puntel
  5. “Tráfico de Anjos” – Luiz Puntel
  6. “O Caso da Borboleta Atíria” – Lúcia Machado de Almeida
  7. “Deu a Louca no Tempo” – Marcelo Duarte
  8. “Açúcar Amargo” – Luiz Puntel 
  9. “A Guerra do Lanche” – Lourenço Cazarré
  10. “Menino de Asas” – Homero Homem

Fonte: O Estado de São Paulo

Dupla celebração

O Menino Maluquinho, quem diria, acaba de completar 40 anos. O clássico personagem criado por Ziraldo em 1980 já foi astro de cinema, estrelou musical e filme de animação, vendeu mais de 4 milhões de livros, teve 129 edições e foi publicado em mais de uma dezena de países. Em 2018 “contracenou” com outro personagem clássico no livro “MMMMM – Mônica e Menino Maluquinho na Montanha Mágica”, uma parceria entre Ziraldo e Maurício de Souza, com história de Manuel Filho. O “Menino” comemorou aniversário ontem (26), mesma data que seu criador celebrou 88 anos de vida.

Brasileiros na lista da IJB

Boa notícia registrada no site da PublishNews. A Internationale Jugendbibliothek (IJB), maior biblioteca de literatura infantil e juvenil do mundo, localizada em Munique (Alemanha), incluiu na sua lista de 200 livros deste ano, a White Ravens, cinco obras brasileiras. A seleção é apresentada anualmente na Feira do Livro de Frankfurt e serve como referência mundial na indicação das melhores obras publicadas no ano. Abaixo os escolhidos do Brasil.

“Além da Chuva”, Michel Gorski e ilustrações de Fernando Vilela – FTD Educação

Trata de problemas ambientais ao contar a história de um homem que retorna a São Paulo em 2035 e encontra a cidade coberta pela vegetação.  

“Histórias Guardadas pelo Rio”, Lúcia Hiratsuka – Edições SM

No livro, os pescadores tiram histórias da água e vendem ou doam para as pessoas. Quando um jovem pescador não consegue mais pescar histórias, ele decide ir atrás do segredo da arte da pesca.

“Nós: Uma Antologia de Literatura Indígena”, Maurício Negro – Companhia das Letrinhas  

São dez histórias contadas ou recontadas por escritores de diferentes nações indígenas.

“Donana e Titonho”, Ninfa Parreiras e ilustrações de André Neves – Paulinas

Conta a história de um casal catador de lixo e mostra a realidade de uma família que representa as inúmeras pessoas que vivem à margem da sociedade.

“Blimundo: O Maior Boi do Mundo”, Celso Sisto e ilustrações de Elma – Rocco Jovens Leitores

Conto da tradição popular de Cabo Verde, o livro conta a história de um boi grande, forte, apaixonado pela liberdade e pela natureza, que vive num reino dominado por um tirano.

Livro de Ruth Rocha vai se tornar série

Livro: Marcelo Marmelo Martelo e Outras Historias - Ruth Rocha | Estante  Virtual

“Marcelo, Marmelo, Martelo”, clássico da literatura infantil brasileira escrito por Ruth Rocha e lançado em 1976, vai se tornar uma série audiovisual com distribuição mundial. Segundo a Folha de SP, os direitos da obra foram adquiridos pela ViacomCBS para um projeto em parceria com a Coiote Produções. Ainda segundo a Folha, é a primeira vez que Ruth Rocha autoriza que os personagens sejam retratados no audiovisual. Com 50 anos de carreira, a autora tem mais de 180 livros publicados, foi traduzida para 25 línguas e já vendeu mais de 40 milhões de cópias.