Brasileiros na disputa do Hans Christian Andersen

Ilustrador por acaso, mineiro Nelson Cruz coleciona Jabutis - Boas Novas
O ilustrador Nelson Cruz e o Jabuti conquistado na edição 2018 do mais tradicional prêmio literário do Brasil

Marina Colasanti e Nelson Cruz são os candidatos brasileiros ao Prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantil e juvenil. Colasanti concorre pela quarta vez consecutiva e Cruz pela segunda vez. Concedido a cada dois anos, o prêmio já tem entre seus laureados os brasileiros Lygia Bojunga (1982), Ana Maria Machado (2000) e Roger Mello (2014). Serão 12 finalistas, seis em cada uma das categorias de Escritor/Escritora e Ilustrador/Ilustradora, que, segundo o site PublisNews, deverão ser conhecidos na Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha. A entrega da medalha, por sua vez, deverá acontecer no Congresso Bienal do Ibby (International Board on Books for Young People), previsto para acontecer em 2022, na Malásia.

Oceanos anuncia os seus 10 finalistas deste ano

Itamar Vieira Junior
Itamar Ferreira Junior, finalista do Oceanos 2020 – Foto: Câmara Municipal de Varzim/OESP

Depois do destaque nacional com o Jabuti 2020 – entregue na última quinta-feira, a literatura em língua portuguesa, ganha novas dimensões com a entrega do Oceanos, prevista para o dia 18 de dezembro. A lista dos 10 finalistas foi anunciada no dia 24 passado e inclui sete escritores brasileiros. Os três melhores livros receberão, respectivamente, R$ 120 mil, R$ 80 mil e R$ 50 mil. Confira abaixo os livros finalistas do Oceanos 2020 nas categorias Romance, Poesia e Crônicas, conforme publicado pelo jornal O Estado de SP.

“A Cidade Inexistente”, José Rezende Jr. – Brasil

“A Ocupação”, Julián Fuks – Brasil

“A Visão das Plantas”, Djaimilia Pereira de Almeida – Portugal

“As Durações da Casa”, Julia de Souza – Brasil

“A Sola dos Pés de Meu Avô”, Tiago D. Oliveira – Brasil

“Autobiografia”, José Luís Peixoto – Portugal

“Carta à Rainha Louca”, Maria Valéria Rezende – Brasil

“Obnóxio”, Abel Barros Baptista – Portugal

“Sombrio Ermo Turvo”, Veronica Stigger – Brasil

“Torto Arado”, Itamar Vieira Junior – Brasil

Obra da poeta Cida Pedrosa é eleita o livro do ano

SOLO PARA VIALEJO

E o Livro do Ano, eleito pelo Jabuti, foi “Solo para Vialejo”, da poeta Cida Pedrosa, publicado pela editora pernambucana Cepe e vencedor na categoria poesia. A mais tradicional premiação literária do país, em sua 62ª edição, foi anunciada na quinta-feira passada e destacou, ainda, entre dezenas de outros títulos vencedores em diferentes categorias, “Torto Arado”, de Itamar Vieira Junior; “Pequeno Manual Antirracista”, de Djamila Ribeiro; “Escravidão”, de Laurentino Gomes e “Urubus”, de Carla Bessa.

Abaixo, os vencedores em algumas das categorias do prêmio.

CONTO

“Urubus”, Carla Bessa – Confraria do Vento

CRÔNICA

-“Uma Furtiva Lágrima”, Nélida Piñon – Record

HISTÓRIAS EM QUADRINHOS

“Silvestre”, Wagner Willian – Darkside Books

INFANTIL

“Da Minha Janela”, Otávio Júnior – Companhia das Letrinhas

JUVENIL

“Palmares de Zumbi”, Leonardo Chalub – Nemo

POESIA

“Solo para Vialejo”, Cida Pedrosa – Cepe Editora

ROMANCE DE ENTRETENIMENTO

“Uma Mulher no Escuro”, Raphael Montes – Companhia das Letras

ROMANCE LITERÁRIO

“Torto Arado”, Itamar Vieira Junior – Todavia

Jabuti 2020 será anunciado hoje em evento virtual

Acontece hoje, a partir das 19h, a cerimônia de entrega do Prêmio Jabuti, o mais tradicional do país. Organizado atualmente em quatro eixos: Literatura, Ensaios, Livro e Inovação, a 62a edição do prêmio tem cinco finalistas em cada uma das suas 20 categorias. O evento será transmitido a partir das 19h nos canais da Câmara Brasileira do Livro (CBL) no Youtube e no Facebook. Conheça todos os concorrentes no site do prêmio: www.premiojabuti.com.br/

Os cinco finalistas na categoria “Romance Literário”

-“Carta à Rainha Louca”, Maria Valéria Rezende – Alfaguara

-“Essa Gente“, Chico Buarque – Companhia das Letras

“Marrom e Amarelo”, Paulo Scott – Alfaguara

“Todos os Santos”, Adriana Lisboa – Alfaguara

“Torto Arado”, Itamar Vieira Junior – Todavia

Os vencedores

Douglas Stuart em foto do Twitter
Charles Yu em foto da The New Yorker

E o Booker Prize 2020 foi para o escocês Douglas Stuart com seu romance de estreia “Shuggie Bain”, ainda sem previsão de lançamento no Brasil. O principal prêmio literário em língua inglesa foi anunciado na última quinta-feira em cerimônia online. Outro importante prêmio literário – anunciado um dia antes, o National Book Awards, o mais tradicional dos EUA, premiou, entre outras obras, “Interior Chinatown”, de Charles Yu, em ficção, e “The Dead are Arising: The Life of Malcom X”, de Les e Tamara Payne, na categoria não ficção.